sexta-feira, dezembro 02, 2016

TODOS DIFERENTES, CORAÇÕES IGUAIS

Hoje, com o jornal Público, podem adquirir a Agenda TODOS DIFERENTES, CORAÇÕES IGUAIS. 

Uma iniciativa da Have a Nice Day para comemorar o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência.

A agenda junta desenhos do ilustrador Bruno Gaspar às frases de Mafalda Ribeiro: Sorrir sobre Rodas, oradora motivacional e escritora na defesa de um mundo mais inclusivo.
1€ reverte para a Fundação AFID Diferença.

Ide contribuir para uma maior e melhor inclusão das pessoas com deficiência em Portugal, meus Limoneiros!


#Todosdiferentescoracoesiguais


quarta-feira, novembro 30, 2016

Quando a vida tem cenas que parecem tiradas de um filme (parte II)



Em casa, na tv, vejo e revejo filmes dezenas de vezes, chego a comprar os DVDs só porque sim, mas não me lembro de alguma vez ter repetido um filme no cinema.

Este tinha de ir o ver outra vez, mas principalmente tinha de passar esta mensagem aos miúdos:
"Com um mundo tão apostado em destruir-se, não me parece uma coisa má que eu queira recompô-lo um pouco".

#desmonddoss #Heroidehacksawridge #sermãe #limonadadavida#cinema



sexta-feira, novembro 18, 2016

Amor é #11 - Limonada da Vida #29

Há uns dias uma Limoneira mandou-me este testemunho:

" Limonada, pegando no teu "AMOR É..." 

Estar num jantar com o marido e colegas de trabalho e ao fim de algum tempo em que mantenho uma conversa em alemão, olho para o meu marido e ele está com aquela cara de orgulho, embevecido a olhar para mim que me tira o raciocínio e me faz corar e ainda diz: "Continua miúda, estou a gostar de te ouvir" .
Esta frase vem em resposta às muitas vezes que disse que jamais iria aprender esta língua, só ele sabe o esforço que fiz para chegar ao patamar que estou agora e todos os dias aprendo. Trabalhar numa empresa alemã, numa equipa alemã tem-me dado luta, mas tem as suas vantagens 

:-)Amor é: continuarmos apaixonados e ainda me fazeres corar ao fim de 25 anos juntos, Paulo Alexandre"




E isto também é Limonada da Vida, por 3 motivos:

1- pelo desafio que esta Limoneira aceitou ao mudar de país, tendo de se adaptar a uma nova cultura e uma nova língua, chegando a este momento da sua vida em que sente que finalmente conseguiu;

2- pelo amor que une este casal, e que tenho o enorme privilégio de conhecer vai para uma carrada de anos;

3- por ela se ter lembrado da Rubrica  "AMOR É ... "  da Limonada para partilhar este momento. 










quinta-feira, novembro 17, 2016

Limonada da Vida ... #28


Encontrar a nossa pessoa!

Aquele amiga(o) que estará lá sempre para nós, com a qual podes contar que te dê um abanão quando estás em baixo, que grita contigo quando estás a ser ridícula, que te apoia mesmo não concordando contigo e que faz questão de to dizer, que se ri das tuas piadas, a quem confias a tua vida e o teu maior segredo, a quem podes ligar à 3.30h da manhã se precisares, a primeira pessoa a quem tens vontade de contar as boas e as más notícias, que sabe tudo de ti (mais do que tu própria) porque te mostra o que realmente és, que te faz olhar para ti para que sejas uma pessoa melhor, que termina as tuas frases, que sabe quando estás a fingir que está tudo bem, mas respeita que ainda não estejas pronta para o partilhar, a tua irmã (ão) do coração.


Não é a tua cara-metade, é a tua pessoa!



Tenho um filho adolescente, e agora?


O meu Timteen fez 16 anos esta semana. Tenho oficialmente um adolescente em casa.

Está naquela fase das roupas! Se até há bem pouco tempo era preciso obrigá-lo a ter um pouco de brio naquilo que vestia, caso contrário usava o mesmo casaco e as mesmas calças vezes sem conta, mesmo que o cheirinho já não fosse muito agradável, hoje em dia as calças são vestidas uma vez e ele já está preocupado em passá-las a ferro novamente.

Conversa de ontem (true story):
Ele- Passas-me estas calças a ferro para eu poder vesti-las outra vez?
Eu- Não, não vês que tenho o jantar para fazer? Quando a D. Augusta vier, ela passa. Até lá tens milhentos pares de calças no roupeiro para vestir.
Ele- Mas eu quero vestir estas. Esta semana ainda só as vesti uma vez. Já sei! Penduro-as no toalheiro da casa de banho e quando for tomar banho o vapor de água endireita-as!
Valha-me nossa senhora! Mães e pais, isto é um sinal claro de alerta.

Está esquisito! Já não veste qualquer coisa. Todas as semanas precisa de ir às compras porque lhe falta comprar uma camisa de ganga, umas calças verdes, ou aqueles ténis bordeaux. De prenda de aniversário quis um relógio todo xpto, de mostrador com ponteiros e bracelete de pele. Ficava danado de o pai dizer que o relógio era "à velho", mas levou o seu gosto avante e não desistiu do tal relógio.

Está vaidoso pra caramba! Se antes era preciso obrigá-lo a passar uma escova no cabelo antes de sair de casa, hoje em dia levanta-se mais cedo, molha a franja e dá-lhe com o secador pelo menos uns 10 minutos para pôr a franja no ar.

Está diferente! Enquanto que em pequenino acreditava em tudo o que lhe dizíamos, nem que fosse "as cuecas do pai natal são cor de rosa" ou "no próximo mês o pai vai receber um prémio à lua". Agora nada do que dizemos está correcto e a nossa opinião não conta para nada. Aliás, tudo o que seja dito por qualquer pessoa de fora tem sempre muito mais valor do que qualquer coisa que possa ser dita por mim ou pelo pai. O professor sabe mais que nós, o colega sabe mais que nós, o pai do amigo do colega sabe mais que nós, o porteiro da escola sabe mais que nós, o motorista do autocarro sabe mais que nós.

Está parvo! Ir a qualquer lado connosco é uma seca. Podemos convidá-lo para jantar fora, para sair à rua em noite de Halloween, para ir a um concerto, para viajar de avião para qualquer parte do mundo que para ele é tudo uma seca. "Quero ir para casa", "estou desejoso de chegar a casa". No entanto, ir com os colegas ao supermercado da esquina ou ao C.C. Colombo, é top!

Ontem à noite li no perfil de uma amiga que a vacina contra o cancro do colo do Útero (HPV) também deve ser dada a rapazes. Este assunto fez-me uma espécie de click e de imediato disse ao pai que se calhar estava na hora de pensar em vaciná-lo e de ter "aquela conversa".
- "Achas?!" respondeu-me ele! "Ele ainda é tão infantil!"

Se por um lado ainda é preciso gritar com ele todos os dias para o quarto estar arrumado, se é preciso mandá-lo lavar as mãos a cada refeição como se ainda tivesse 5 anos, se tem atitudes egoístas demonstrando ainda enorme falta de maturidade, por outro lado ele já começa a demonstrar vontade- própria e capacidade de decisão, ânsia de liberdade e de autonomia dos pais.

Já tem colegas que à noite vão para "Santos", que fumam cigarros e charros, que chegam a casa alcoolizados, que já têm namorada, namorada a sério, ou seja, que já... (vocês entendem-me). Ir jantar com os amigos e chegar a casa à uma da manhã é cedo... Hum, sim, acho está na hora de muitas conversas.

Ele é um miúdo desenrascado (às vezes até demais), mas há conselhos e dicas que nos competem a nós. Nem que seja para eles saberem que em caso de dúvida podem sempre vir ter connosco.

Não é fazer disto uma tragédia grega! É só ter noção daquilo que está para vir, inspirar fundo (fundo, bem fundo, mais um pouquinho, mais, estás quase sem ar?, isso continua a inspirar..., manda fora agora), ter calma, criar alguma empatia com o que se está a passar com eles, perceber que também já fomos assim tão parvos... A nós passou-nos com a idade, certo? Com eles vai ser igual, certo?








A Michelle é a maior!



Para além de gira, culta e inteligente esta mulher é de um sentido de humor hilariante.

#michelleobama #sheishilarious #dontyoujustloveher 
#trumppresident



quarta-feira, novembro 16, 2016

Boteco das Tertúlias # - Uma imagem vale as palavras que quisermos!




O Boteco das Tertúlias deste mês traz uma novidade, um desafio.
Os textos serão baseados numa foto escolhida por uma das lady-bloguers do Boteco.
A primeira escolha foi da Espresso, e a foto foi tirada em Genebra.



À primeira vista: são dois? São um só?
São dois em um, que se complementam.

O mundo, a vida, o barulho, a cidade encontram-se em background, porque secundários.

A fotografia congela o momento, mas prefiro fechar os olhos e imaginá-los em ritmo de valsa, deslizando entrelaçados.

Neste momento tal como pela vida fora: passo a passo, lado a lado, unidos pelo que de mais íntimo já revelaram de si sem dar por isso, fluídos como a água.

Existem pedras à frente do caminho, mas não faz mal. Podemos sempre trepá-las. Contornar, ultrapassar. Já sabemos que juntos tudo é possível. Já perdemos conta às vezes que tivémos de o fazer.

Desde que não me falhes, estou por tudo, estarei onde estiveres. Estou contigo, estou com Deus.
Só não me falhes! Só não me faltes.

Prometo sussurar-te ao ouvido todos os dias que te amo, que és o amor de uma vida inteira. Só não me faltes!






Este texto faz parte da colaboração da Limonada da Vida com o projecto Boteco das Tertúlias.
Um debate de ideias mensal na companhia